A importância de uma atuação local feminista

por | mar 24, 2017

Esta semana o Projeto ConheSeremos entrevistou Helen Silva, 18 anos, fundadora do Coletivo Feminista Indaiatuba para auxiliar no entendimento do tema deste mês: Desigualdade de Gênero.

Após as manifestações de 2014, Helen e um grupo pequeno de mulheres consideraram que havia necessidade de dar maior voz às mulheres na cidade de Indaiatuba/SP. Uma ação local para uma necessidade global. Hoje o Coletivo atua em três frentes: uma página no Facebook (facebook.com/coletivofeministaindaiatuba/), um grupo de Whatsapp para apoio às mulheres e pessoas que se identificam como mulheres assim como encontros presenciais para debates.

A representação local conta com outras vozes importantes como as de Raquel Prado e Carolina Soares. Vozes relevantes em uma cidade onde ainda é mais do que vísivel ações de desigualdade por exemplo na Delegacia da Mulher a qual está longe de atuar na defesa das mesmas negligenciando o real impacto social das opressões masculinas.Helen mencionou que existem múltiplas vertentes do feminismo no Brasil e que algumas se conflitam. Um debate latente existe entre a ideia de que deveriam existir mais gêneros para a identidade populacional e a ideia de que não deveria existir gênero algum. Isto explicita que ainda temos um longo caminho pela frente no confronto entre a realidade atual e um mundo de equidade porém que já existem forças pensantes e atuantes.

Como começar a diminuir as desigualdades de gênero?
Segundo Helen, falta educação sobre gênero nas escolas. Os livros de Filosofia e Sociologia do Ensino Público possuem hoje em dia textos e explicações que possam levar ao debate esta questão, porém, muitos professores decidem desconsiderar a necessidade desta discussão assim como os diretores. Da mesma forma, a reforma do ensino médio agrava ainda mais esta situação. Existe a necessidade de cobrança por parte dos pais, dos alunos e da sociedade em si para assegurar esta reflexão dentro da sala de aula.

Helen terminou mencionando que gostaria que as pessoas de Indaiatuba se engajassem com a atuação local feminista e que soubessem que podem contar com o Coletivo para entender melhor sobre o tema.

Obrigado Helen por sua dedicação e disponibilidade.
E você? O que acha?
Deixe seu comentário abaixo.

Acesse a página do tema Desigualdade de Gênero: http://conheseremos.com.br/marco2017-desigualdade-de-genero/

Foto e texto: Mario Gioto

O que acha?