Dia Internacional da Mulher – Calar a boca e escutar.

por | mar 8, 2017

Minha contribuição para o Dia Internacional da Mulher como homem:
Calar a boca e escutar.

O dia de hoje é marcado pela manifestação de vozes que por muito tempo foram caladas. Especialmente hoje, o Projeto ConheSeremos se cala e dá voz às palavras que precisam ser ouvidas.
Durante o dia escutei, li e refleti. Esta é a nossa obrigação como homens para que os efeitos sejam duradouros em nossas ações diárias no futuro.

Reuní os relatos que tiveram impacto em mim, relatos de amigas e amigos, conhecidas e conhecidos, humanos, que se mostraram hoje cientes e se expressaram em prol de uma maior igualdade de gênero.
Que a leitura leve às mulheres fonte de esperança e aos homens sede de ação em prol da diminuição das diferenças.

Nesse dia 08 de março não me dê flores
Me dê respeito
Quero a segurança de andar sem medo na rua e a liberdade de usar batom vermelho.
Nesse dia 08 de março não quero homenagens vãs
quero vaga de emprego e o mesmo salário que você recebe esse é o meu direito
Não me venha com flores se você não entende
que toda mulher tem valor toda mulher é gente.
De nada adianta celebrar se você não se lembra o motivo
No dia 08 de março mulheres foram mortas para abafar o grito
O grito por igualdade ainda preso na garganta
alguns chamam de “mimimi” eu chamo de sonho, de esperança.
Que nesse 08 de março acenda em cada peito feminino
a chama e a certeza que não seria mais fácil se tivesse nascido menino.
Homem por favor entenda essa poesia é desabafo
eu não quero criar contenda.
Eu só anseio viver numa sociedade em que a dor de ser mulher tenha virado lenda.
Eu não quero flores eu quero é ter meu espaço
para que cada 08 de março
eu não tenha que apontar o descaso
e possa dizer bem alto
que a desigualdade entre gêneros é coisa do passado.
Thais Cunha
_________________________________
É muito fácil ser homem.
Homens não menstruam. Homens não tem alterações de humor por conta dos hormônios. Homens não passam pela dor do parto. Homens nao precisam ser pais. Homens não são julgados pelas roupas que vestem.
É muito difícil ser mulher.
Mulheres sofrem bullying por ter alterações de humor ou estão menstruadas. Mulheres sofrem preconceitos no mercado de trabalho por estarem grávidas. Mulheres mães tem que ser sempre as únicas responsáveis pela educação dos filhos. Mulheres são abusadas pela roupa que vestem e ainda são culpadas por que “se estivessem em casa ou com uma roupa decente não aconteceria isso”.
No dia de hoje, não dou parabéns nem flores. Apenas reconheço o grande fardo de ser uma mulher na sociedade, admiro a força com qual elas levam a vida e me junto na luta de um mundo mais equalitário e justo, onde todos possam ser e fazer o que quiserem.
Obrigado a minha mãe, Naciara, e a todas as mulheres da minha vida, por me ensinarem ontem e sempre a ser homem e humano.
Tabajara de Figueiredo
_________________________________
Aí a mina/o macho não concordam com algumas pautas feministas e se veem no direito de dizer que “mulher” é só quem se comporta de determinada maneira ( que eles determinam, né), enquanto as feministas deveriam esperar parabéns no “dia das crianças”
Claro né, porque quem discorda de mim é menos humano do que eu.
Pra mim, essa fala só exacerba mais ainda a existência dessas discriminações de que fala o feminismo.
Por isso que não gosto desses discursos do que é ” mulher de verdade” ou “homem de verdade”.
Existem múltiplas formas de ser homem , ser mulher, ser humano! E todas são verdadeiras, pro bem e pro mal.
A mulher que é mãe é de verdade, a puta é de verdade, a machista é de verdade, a que luta é de verdade.
O homem que espanca é de verdade (não, ele não é um monstro. É um homem), o que chora é de verdade, o que tenta respeitar é de verdade, o que assedia é de verdade, o homossexual é de verdade.
A grande questão é essa: pessoas são múltiplas. Mas algumas sofrem horrores apenas por ser/ter alguma característica específica.
O que sei que muitas feministas, mas não apenas elas, querem, é que essa multiplicidade possa ser livre para se expressar; e que o desrespeito e a violência acabem.
Queriam acreditar ou não, a realidade é essa: múltipla e dificil. Que tal mais diálogo, criatividade e auto análise e menos julgamento?
Pode-se começar por aí.
Luisa Coan
_________________________________
Dá rosa não.
Dá espaço pra ela passar, dá sossego pra ela andar. Fala nada não.
Dá o shortinho no calor, decote, saia, o que for. Culpa ela por isso não.
Dá o direito igual o meu, dá um salário igual o teu. Deixa de reconhecer o mérito dela não.
Dá a música pra ela dançar, sozinha, com amigas ou com um par. Pega no braço ou no cabelo dela não.
Dá a mesa do bar, boteco ou coisa parecida, as vezes o que ela quer é só pensar na vida. Ela tá mal por estar sozinha não.
Dá pra ela sua metade nas tarefas da casa, divide o fogão, a louça, cuidar da molecada. Dá dessas de “hoje eu te ajudo”, não.
Dá a rua pra ela dirigir, dá passagem, ultrapassa ou só deixa ela ir. Dá uma de motorista melhor, não.
Dá pra ela 365 “oitos de março”;
dia de luta, de quem tem peito de aço;
que só quer ter direito ao próprio espaço;
usar uma roupa, usar um sapato;
sem as delongas e barreiras do macho;
que apenas por ter algo pendurado la embaixo;
pensa que pode fazer dela esculacho.
Dá florzinha, parabéns, coisa tal e tentou beijar a força no carnaval? Faz sentido, isso não.
Dá amor, dá abraço, dá beijo, dá amasso, dá carinho, dá a mão, mas só quando ela te der atenção. Senão, meu caro, não é sempre não.
Enfim, dá rosa hoje não.
André Finhana
_________________________________
On this day I humbly come here to apologize to all women for every conscious or unconscious misogynistic action/word that I have ever done/spoke.
I deeply love you all.
Gian Berselli
_________________________________
Sou feminista
Meu lugar é onde quero estar
Luto pelo que quero
Terei dupla jornada
Sofro de saudade
E de cólica de vez em quando
Não sou imbatível, eu choro também
Quero respeito todos os dias
Carolina Valentim
_________________________________
Parabéns a todas as mulheres por vários e inúmeros motivos, mas principalmente por sobreviver nessa sociedade escrota que tanto oprime e julga! As coisas vão melhorar, espero!
Gabriel Veloso
_________________________________
Hoje não é dia de comemorar. É só mais um dia de luta.
Anna Carvalho
_________________________________
Hoje é um dia especial, feito por lutas, conquistas, muitas vezes morosas, mas conquistas que todos nós temos, ou pelo menos deveríamos, ter orgulho. Exaltar a beleza, o jeito doce que os olhos dançam ou os abraços que confortam as piores caídas de bicicleta, as piores caídas da vida, é algo pequeno e lúdico demais para celebrar no dia de hoje. Dizer que merecem flores, ser tratadas como “damas” e que portam consigo todo o amor do mundo, não seria o básico quando se ama alguém?
Que hoje não seja um dia somente de mimos e presentes espontâneos, mas de estudo sobre a importância da liberdade feminina, de paciência para fazer das opiniões concessões, mas principalmente, de saber que as divergências nem sempre segregam, mas unem conceitos e corações diferentes. Aceitar, discutir, empoderar, não é levar munição em busca de uma vitória pessoal, mas dividir a arma que se carrega em busca de algo muito maior que o triunfo da nossa própria opinião. E que por mais que hajam diferenças, e elas devem existir, o respeito sempre deverá ser uma similaridade.
Parabéns, e que a liberdade de vocês também seja a nossa, pois, na vida real, na vontade de amar e ser amado, de respeitar e ser respeitado, não há concorrência. Ou pelo menos não deveria.
Fred Elboni
_________________________________
Jovens, parem de dar parabéns pelo dia de hoje. Deem respeito, todos os dias.
Juliana Magalhães
_________________________________
Nesse 8 de março eu tenho algo a pedir. Não se chateiem, nem encarem essa minha listinha como um julgamento, eu sei que as ações são sempre bem intencionadas e que fazemos tudo isso sem nos dar conta do quanto essas convenções cerceiam o desenvolvimento das nossas meninas. É importante não perpetuarmos esses estereótipos e minha filha vai ser influenciada pela atitude de vocês tanto quanto pela minha, por isso o meu pedido.
Então lá vai:
1- Procure não chama-la de “princesa”, chame de astronauta, matemática, nadadora, escritora, aventureira. Penso que a variedade faz bem e vai ajudar ela a se imaginar com diferentes interesses e profissões, então seja criativo.
2- Nunca diga “isso não é coisa de menina”, tudo é coisa de menina, e de menino, tanto faz. Deixa ela fazer, experimentar, descobrir do que gosta de brincar, como gosta de se vestir.
3- Não elogie ela apenas por ser “comportada”. Elogie também sua energia sem fim, sua vontade de correr, subir em árvore, se sujar, de explorar, correr riscos, desafiar. As mesmas coisas que você acha bonito na personalidade dos meninos, ache bonito na dela também.
4- Procure valorizar as conquistas dela e não apenas a sua beleza, a cor do olho ou do cabelo. É melhor ser específico na hora de enaltecer um comportamento e citar o que ela fez e porque aquilo é legal.
5- Não espere que ela vista rosa o tempo todo, que ache confortável usar vestidos, ou goste de brincar com bonecas. Se quiser dar um presente não se limite pelos rótulos da indústria e estenda sua procura para além da prateleira das meninas.
Essa lista poderia ser bem maior, mas garantir esse começo já é um avanço tremendo e vai fazer um bem danado pra ela.
Obrigada pelo presente!
Com carinho de uma mãe que agora luta também pelos direitos de um ser em formação
Ane Silva
_________________________________
É incrível ver como muitas das felicitações de dia da mulher são machistas. Hoje não é um dia para celebrar nossa delicadeza, nossa sensibilidade, nosso amor, nossa capacidade de ser mãe. Hoje é um dia para fortalecer a nossa luta. Uma luta por um mundo igualitário, por salários iguais, pelo fim do feminicídio, pelo fim do uso do termo ‘mulherzinha’ com o significado de algo que é menor e pior, por nosso direito de estudar e nos expressar, por nosso direito de poder escolher se queremos ser mães, esposas, profissionais, de não sermos chamadas de fáceis ou putas, de podermos escolher com quem queremos estar. É um dia de nos unirmos em nossa força e não em nossa delicadeza. Não queremos flores, queremos reconhecimento como humanas que somos, nem melhores e nem piores do que os homens, simplesmente iguais.
Parabéns à cada uma das mulheres que faz parte da minha vida e que me ensinou que eu posso ser quem eu quero. Parabéns à nós.
Débora Kolstok
_________________________________
Mais respeito, mais direitos e igualdade.
Menos Trumps e Bolsonaros.
Feliz Dia Internacional da Mulher para todos os dias.
Miro Dantas
_________________________________
Ser presenteada no 8M é bom, mas…
você já experimentou ser tratada com respeito e igualdade o ano todo? Pois é, nem eu
Mariana Sabença
_________________________________

Acesse o tema referente a estes relatos:

Março/2017 – Desigualdade de Gênero

O que acha?